FeteeSul convida todas e todos para o grande ato do Dia Internacional da Mulher e demais atividades da Jornada de Luta das Mulheres em Defesa da Democracia e dos Direitos

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



O Coletivo de Mulheres da CUT-RS, formado por dirigentes de diversos sindicatos e federações (foto acima), já confirmou a realização de várias atividades relacionadas ao 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, na capital gaúcha. A grande marcha do dia 8 de Março e as atividades integram a Jornada de Luta das Mulheres em Defesa da Democracia e dos Direitos, e foram definidas em reunião do coletivo, realizada na última terça-feira (27/02).

A Jornada segue até o dia 1º de maio e tem como principais desafios mobilizar e dialogar com as mulheres e a população em geral, para além do 8 de Março, e denunciar: o retrocesso dos direitos sociais e trabalhistas que impactam principalmente as mulheres; o desmonte das políticas públicas e o avanço do conservadorismo após o golpe parlamentar, jurídico e midiático que derrubou a presidenta Dilma Rousseff sem crime de responsabilidade; o aumento da violência contra as mulheres e a dura perseguição e condenação, sem provas, do ex-presidente Lula.

Coordenada pela secretária de Mulheres da CUT-RS, Isis Garcia Marques, a reunião contou com dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre; e de Canoas e Nova Santa Rita; do SINDSEMP; do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre; do Litoral Norte;  do Vale do Paranhana; Sindicato dos Jornalistas do RS; do Sindiágua; e da Federação dos Professores, Trabalhadores Técnicos e Administrativos e Auxiliares Empregados em Estabelecimentos de Ensino (FeteeSul).

Mobilizações durante todo o dia 8

Conforme a secretária de Mulheres da CUT-RS, Isis Garcia Marques, as mobilizações do 8M iniciarão por volta  das 7h, na ponte do Guaíba, de onde as trabalhadoras, em conjunto com o MST e as centrais sindicais, sairão em caminhada em direção à Rodoviária de Porto Alegre. “Cada movimento deve levar suas bandeiras das causas feministas”, alertou.

De lá, sairá outra marcha até o prédio da Prefeitura, onde será feito um ato, denunciando o fechamento dos berçários nas escolas municipais pelo governo Nelson Marchezan Júnior (PSDB).  Após, as manifestantes seguem até a Esquina Democrática, onde haverá distribuição de um panfleto à população, construído pelo Fórum Estadual de Mulheres.

Às 15h, será realizada uma plenária internacional das mulheres, na Esquina Democrática, com uma Tribuna Livre, onde as mulheres, que estiverem transitando pelo centro da cidade, poderão se manifestar e relatar suas vivências, opiniões e posições. “Será um espaço das mulheres”, definiu Ísis.

Ainda sobre as atividades, ela destaca como fundamentais, especialmente num momento quando, segundo ela, há um total desamparo e negligência do Estado para com as mulheres.

“É fundamental que este 8 de Março tenha o formato de denúncia e de resistência em defesa das liberdades democráticas, que estão sendo atacadas, o que está impactando fortemente na vida das mulheres. A partir deste movimento, daremos o recado de que retrocessos na vida e na autonomia das mulheres não serão aceitos pelos movimentos organizados. Nós, mulheres, estaremos combatendo nas ruas qualquer ataque ou violência cometida sobre as nossa vidas”, finalizou.

Mobilizações estarão acontecendo neste dia em todo o mundo, com objetivo de alertar a humanidade sobre os graves problemas que impactam a vida das mulheres em todo o planeta. Estão na agenda questões como a violência contra as mulheres e, sobretudo, a desigualdade econômica e o impacto das políticas de ajuste em suas vidas.

Cronograma do 8M:

7h - Concentração e caminhada entrando na cidade pela Ponte do Guaíba;

8h - Encontro da caminhada com as mulheres que estarão na Rodoviária;

15h -  Grande Plenária Internacional Unificada de Mulheres, na Esquina Democrática;

17h - Concentração para ato e caminhada das Mulheres.


Atividades organizadas pelas entidades que já estão agendadas:


06/03 – 18h30: Plenária do Fórum Estadual das Mulheres, às 18h30, no auditório do CPERS;

09/03 – Caminhada em defesa do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), com concentração na Casa do Gaúcho – organização do Sindiágua;

15/03 – 18h: Sarau Cultural Feminista, no Sindicato dos Bancários do Litoral Norte, com a presença da juíza Valdete Severo, com o tema “A reforma da Previdência e o impacto na vida das mulheres”.

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Rua Vicente da Fontoura, 1262/203
Rio Branco - Porto Alegre/RS.

Telefone: (51) 3235-2265

E-mail: feteesul@feteesul.org.br