CUT-RS, FeteeSul e centrais sindicais realizam Dia do Basta com paralisações e manifestações nesta sexta

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



A CUT-RS, a FeteeSul e demais centrais sindicais, Movimento Unificado dos Servidores (MUS) e movimentos sociais realizam nesta sexta-feira (10) o Dia do Basta, data em que estão previstas uma série de mobilizações e paralisações em todo o país com o intuito de protestar contra as políticas do governo ilegítimo de Michel Temer (MDB), que têm trazido desemprego, retirada de direitos, aumento do gás de cozinha e combustíveis, privatizações e entrega da soberania nacional. Os trabalhadores também denunciarão a perseguição ao ex-presidente Lula para tentar impedi-lo de ser candidato nas eleições de outubro.

Haverá paralisações parciais em várias empresas, que estão sendo organizados pelos sindicatos. Além disso, serão promovidas manifestações em Porto Alegre e cidades do Interior, como Canoas, Guaíba, Passo Fundo, Santa Maria, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Santa Cruz do Sul, Vacaria, Osório e São Lourenço do Sul, dentre outras.

Programação em Porto Alegre




Na capital gaúcha, a mobilização começa com uma concentração, às 8h30,, em frente à sede da Fecomércio (Avenida Alberto Bins, 665), onde será realizado um ato contra a reforma trabalhista e o desemprego. Em seguida, os manifestantes sairão em caminhada até a Praça da Matriz, onde acontece, às 10h, um ato contra a política neoliberal do governo Sartori de desmonte do estado e ataque aos servidores e ao serviço público.

Na sequência, eles seguirão até o Foro Trabalhista (Avenida Praia de Belas, 1432), onde será promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), às 11h, um ato em defesa da Justiça do Trabalho e dos direitos sociais.

Basta!

“Vamos dizer basta de desemprego, basta de retirada de direitos, basta de ataques à aposentadoria, basta de aumentos dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis, basta de privatizações e desmonte do serviço público, e basta de perseguição ao ex-presidente Lula”, afirma o presidente em exercício da CUT-RS, Marizar de Melo.

Para o dirigente sindical, o Dia do Basta será uma oportunidade para colocar nas ruas a pauta de reivindicações dos trabalhadores e das trabalhadoras. “Nós precisamos dar um basta ao massacre que a classe trabalhadora está sofrendo depois do golpe, que aumentou o desemprego, retirou direitos trabalhistas, ataca a Previdência Social e congelou por 20 anos o orçamento público para investimentos sociais, como saúde, educação e moradia, dentre outros retrocessos”.

“Temos que dar também um basta à perseguição jurídica e midiática ao ex-presidente Lula, preso político desde 7 de abril em Curitiba, após ter sido condenado sem provas, numa clara manobra das elites golpistas para tirar das urnas o líder de todas as pesquisas eleitorais e representante autêntico do povo”, ressalta Marizar.

O governo Sartori será igualmente alvo dos protestos. “Temos que dar um basta ao governador que arrocha, atrasa e parcela salários dos servidores, prejudicando milhares de famílias e precarizando os serviços públicos. Além disso, extinguiu fundações, fechou escolas, fez venda suspeita de ações do Banrisul e quer privatizar estatais para agradar os interesses dos grandes empresários, que querem abocanhar o estado e desmontar as políticas públicas”, conclui o dirigente da CUT-RS.


Com informações da CUT-RS

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Rua Vicente da Fontoura, 1262/203
Rio Branco - Porto Alegre/RS.

Telefone: (51) 3235-2265

E-mail: feteesul@feteesul.org.br