Com reforma trabalhista, Rio Grande do Sul corta 10.727 empregos em maio, aponta Caged

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



A reforma trabalhista do presidente golpista Michel Temer, vigente desde 11 de novembro do ano passado, não está gerando empregos como era prometido pelos empresários e a base aliada do governo no Congresso Nacional.

O Rio Grande do Sul fechou o mês de maio com o corte de 10.727 postos de trabalho, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (20), pelo Ministério do Trabalho.

Dos oito setores pesquisados, somente a construção civil registrou um aumento na formação de novas vagas com variação de 0,02%.

A agropecuária teve a maior queda com 4,29% de empregos a menos.

O município de Santa Vitória do Palmar teve o pior desempenho na variação de emprego, com perda de 6,36%.

Já Venâncio Aires teve o resultado melhor na geração de empregos com um aumento de 4,45%.

Confira a tabela:



Fonte: CUT-RS

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Rua Vicente da Fontoura, 1262/203
Rio Branco - Porto Alegre/RS.

Telefone: (51) 3235-2265

E-mail: feteesul@feteesul.org.br