Reunião da coordenação excutiva da FeteeSul debate conjuntura, mobilizações e Campanha Salarial

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



Representantes dos sindicatos de professores, técnicos e administrativos do Ensino Privado do RS e SC estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (20/02), na sede da FeteeSul em Porto Alegre (RS), para a reunião da Coordenação Executiva da federação. Na pauta do encontro, além de encaminhamentos de assuntos internos, entraram temas ligados a atual conjuntura brasileira, agenda de mobilizações e Campanha Salarial de 2018.

Na questão conjuntural, a avaliação foi de avanço no que diz respeito ao engavetamento momentâneo da Reforma Trabalhista. Para o coordenador geral da FeteeSul Celso Woyciechowski, "foi uma grande vitória da classe trabalhadora, do movimento sindical e dos movimentos sociais, que foram protagonistas nas mobilizações e denúncias dessa proposta que retira direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, que não combate privilégios, apenas entrega a previdência para o sistema financeiro".

Ainda avaliando o que se passa no Brasil, ao mesmo tempo em que houve o engavetamento, veio a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. A FeteeSul compreende que é um erro o tema da violência ser tratado de forma militarizada e fica em alerta, preocupada com a intervenção. Para presentes, todos ligados à área da educação, a resolução passa por um sistema de educação público de qualidade, geração de emprego, distribuição de renda, saneamento e saúde de qualidade.

A agenda de mobilizações foi outra pauta da reunião. Os esforços da FeteeSul agora se voltam para as ações do dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher. Combater a violência contra a mulher é o principal aspecto a ser denunciado, mas também a busca pela igualdade entre homens e mulheres, seja no trabalho, na renda, oportunidades nos espaços democráticos. Segundo Woyciechowski, "no dia 8 de março, a FeteeSul vai estar mobilizada, em sintonia com o conjunto de mobilizações no sentido de buscar a igualdade entre homens e mulheres".

Por fim, outro tema que teve grande relevância na reunião foi a Campanha Salarial de 2018. Todas as entidades que compões a FeteeSul têm suas datas base no dia 1º de março. É nesta data que devem ser renovadas as convenções coletivas, a partir do diálogo, numa campanha que foca primeiramente na categoria, com a elaboração e discussão da formatação da pauta que vai ser entregue aos sindicatos patronais. Em seguida, vem a negociação junto aos sindicatos patronais, momento de renovar direitos e conquistas assegurados em convenção coletiva de trabalho e também de avançar em temas como empregabilidade, combate a terceirização.

"Essa campanha se dará à luz da famigerada reforma trabalhista, aprovada no ano passado pelo governo federal. Queremos valorizar a negociação ao lado das entidades dos trabalhadores, respeitando as entidades patronais. Vamos abrir um processo responsável de negociação coletiva para, no final, termos uma convenção de garantia de direitos, assegurando emprego e renda aos trabalhadores e trabalhadoras", conclui Woyciechowski.

Galeria de fotos