Professores do Ensino Privado do RS realizam terceira rodada de negociações da Campanha Salarial 2017

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



Sindicatos de Professores do Ensino Privado do RS, filiados à FeteeSul, e o sindicato patronal, Sinepe-RS, realizaram nesta terça (28) a terceira rodada de negociações da Campanha Salarial 2017 para a construção das Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs).

O reajuste salarial de 7% esteve entre os principais temas defendidos pelos dirigentes sindicais dos Sinpros, nas câmaras da Educação Básica e da Superior.
 
Educação Básica
A terceira rodada de negociações dos professores da Educação Básica não apresentou avanços, uma vez que os dirigentes do Sinepe mostraram resistência em tomar posição quanto ao reajuste de 7% solicitado pela categoria, mesmo com a realidade econômica favorável, inflação abaixo do esperado, reajuste das mensalidades em 11,5% e aumento do número de alunos nas escolas com o ingresso no 9º ano.

Além de não se posicionar, os representantes das escolas voltaram a expor a necessidade de aumento de alunos por turma como pré-requisito para prosseguir com o debate das demais cláusulas da pauta. Sendo os anos iniciais os mais prejudicados com a medida, os professores solicitaram que a comissão do Sinepe apresente, como contrapartida, uma proposta concreta para aproximação dos valores hora-aula e posicione quanto ao reajuste salarial.

“A necessidade da equiparação dos valores hora-aula pagos aos docentes da Educação Infantil/anos iniciais do Ensino Fundamental e os valores dos anos finais do Ensino Fundamental já é uma reivindicação antiga e surge como uma das prioridades para a mesa de negociações nesta Campanha Salarial”, afirmou a diretora do Sinpro/RS, Cecília Farias.

Outro tema da pauta dos professores é a necessidade de novas regras para o atendimento a alunos com deficiência. Em conformidade inclusive com uma preocupação do Ministério Público, os professores reivindicam formação para o atendimento educacional especializado e limitação no número total de alunos por turma.
 
Educação Superior
Um dos temas centrais do debate dos representantes dos professores da Educação Superior e Sinepe/RS foi a terceirização. 

O ponto, que já fazia parte da pauta de reivindicações, foi suscitado pelo projeto enviado para sanção do Presidente Michel Temer. O objetivo é que a Convenção Coletiva de Trabalho impeça a terceirização de docentes nas instituições privadas do RS. Conforme o professor Valdir Kinn, a terceirização vai de encontro aos posicionamentos, inclusive de defesa da qualidade no ensino, defendidos por ambos os lados.

A questão salarial também foi debatida no encontro. Mais uma vez, a extrapolação no aumento das mensalidades foi assunto em questão. A diminuição de turmas e o aumento de número de aluno por turmas também foi questionado pelos trabalhadores.
 
Próxima rodada - 4 de abril, às 14h.

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Rua Vicente da Fontoura, 1262/203
Rio Branco - Porto Alegre/RS.

Telefone: (51) 3235-2265

E-mail: feteesul@feteesul.org.br