CUT-RS promove reunião ampliada nesta quarta com ex-ministro Celso Amorim para reforçar resistência

Compartilhe: Facebook Twitter Google+



A CUT-RS realiza nesta quarta-feira (21), às 9h, uma reunião ampliada, no auditório do Sindipolo (Avenida Júlio de Castilhos, 596 – 8º andar), no centro de Porto Alegre. Haverá uma exposição do ex-chanceler Celso Amorim sobre a conjuntura nacional e internacional.

O objetivo é reforçar a resistência e a defesa da democracia e dos direitos da classe trabalhadora.

As inscrições devem ser feitas com antecedência até esta terça-feira (20), às 16h, através do e-mail cut.rs@cutrs.org.br ou pelo fone (51) 3224.2484.

Programação

9 h – Café
9h 15 – Abertura da Atividade: Claudir Nespolo – Presidente da CUTRS
9h 30 – Painel 1: “Mapa das Eleições” – Dieese
10 h – Painel 2: “Quais os grandes desafios para o período?” com Celso Amorim  e Vagner Freitas – Presidente Nacional da CUT
11 h – Intervenções do plenário
12 h – Considerações finais dos painelistas
12h 30 – Apresentação das iniciativas indicadas para enfrentar os desafios do período – Amarildo Cenci – Secretário Geral da CUTRS.
- Política de Comunicação – D3 agência de Comunicação
- Organização para o período: Relação com as bases e suporte para sindicatos
13 h – Ajustes finais.
13 h 30 – Encerramento da Atividade

Impedir retrocessos

Para o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, a necessidade de organização dos trabalhadores será ainda maior nos próximos meses, quando o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pretende baixar uma agenda de retrocessos, o que já havia sido denunciada pelo movimento sindical antes das eleições.

“Temos que nos mobilizar contra a retomada da reforma da Previdência. Além de acabar com o direito à aposentadoria de milhões de brasileiros, querem implantar o modelo de capitalização individual, sem contribuição patronal, já fracassado no Chile e outros países da América Latina”, salienta  Nespolo.

Soberania nacional ameaçada

Diplomata e ex-ministro das Relações Exteriores nos governos Lula e da Defesa no governo Dilma Rousseff,  Amorim tem apontado que a soberania nacional está ameaçada, diante da política externa adotada pelo governo Temer após o golpe de 2016, bem como os primeiros sinais do presidente eleito sobre as relações com Israel, o Mercosul e a política de subordinação aos interesses dos Estados Unidos.

“Acho que o problema disso tudo não é só o que vai acontecer agora, mas que a credibilidade do Brasil ficará afetada por muito tempo, por décadas. Será muito ruim para a integração latino-americana, que envolve o reconhecimento de outras culturas, será potencialmente muito negativo com as nossas relações com a África, porque a maneira com que o novo governo pretende lidar com essas questões tem a ver apenas com o passado europeu”, afirmou o ex- chanceler.

Para Amorim, uma relação muito privilegiada com o governo de Donald Trump na área da Defesa coloca o Brasil em uma situação preocupante. “Eu não sou contra ter uma relação com os Estados Unidos, mas você não tem que colocar todos os seus ovos numa única cesta, ainda mais numa área como essa”, alerta.

Mobilização em defesa da Previdência

A CUT e as centrais sindicais aprovaram em âmbito nacional um calendário de lutas para barrar a retomada da reforma da Previdência.

Confira a programação no Rio Grande do Sul:

22/11: dia nacional em defesa da Previdência Social, com panfletagem do jornal das centrais sindicais;

26/11: plenária das centrais sindicais com movimentos sociais e ato às 12h em frente ao INSS (Travessa Mário Cinco Paus), em Porto Alegre, contra a reforma da Previdência.

 

 

Fonte: CUT-RS

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Rua Vicente da Fontoura, 1262/203
Rio Branco - Porto Alegre/RS.

Telefone: (51) 3235-2265

E-mail: feteesul@feteesul.org.br